Confiram, não se arrependerão.


Assuntos como: Militar, Informática, Direitos, Maquiagem, Cabelos, Moda.

sexta-feira, 18 de outubro de 2013

O Príncipe - Comprar R$ 3,99


O Príncipe, escrito em 1513, é um livro polêmico, perigoso e revolucionário. É um manual para a ação. É a obra-prima de Maquiavel, que é considerado o 'pai' da ciência política, e seus textos são estudados e analisados em escolas e universidades de todo o mundo. Trata-se de um dos tratados políticos mais fundamentais elaborados pelo pensamento humano, e que tem papel crucial na construção do conceito de Estado como modernamente conhecemos.
Autor(a):  Nicolau Maquiavel 
Categoria: Ciências Humanas e Sociais, Política. 
Texto integral.  125 páginas. 
ISBN: 978-85-66798-30-2 

Ebook no formato ePub. 
O novo modo de ler livros.

Read more »

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

A cabana



» Sinopse
Esta história deve ser lida como se fosse uma oração, a melhor forma de oração, cheia de ternura, amor, transparência e surpresas. Se você tiver que escolher apenas um livro de ficção para ler este ano, leia A cabana. – Michael W. Smith
Publicado nos Estados Unidos por uma editora pequena, A Cabana revelou-se um desses livros raros que, por meio do entusiasmo e da indicação dos leitores, se torna um fenômeno de público: já são quase dois milhões de exemplares vendidos.
Durante uma viagem em um fim de semana, a filha mais nova de Mack Allen Phillips é raptada e evidências de que ela foi brutalmente assassinada são encontradas em uma cabana abandonada.
Após quatro anos vivendo em uma tristeza profunda, causada pela culpa e pela saudade da menina, Mack recebe um estranho bilhete, aparentemente escrito por Deus, convidando-o para voltar à cabana onde aconteceu a tragédia.
Apesar de desconfiado, ele vai ao local do crime em uma tarde de inverno e adentra passo a passo no cenário de seu mais terrível pesadelo. Mas o que ele encontra lá muda o seu destino para sempre.
Em um mundo tão cruel e injusto, A Cabana levanta um questionamento atemporal: se Deus é tão poderoso, por que não faz nada para amenizar o nosso sofrimento?
As respostas que Mack encontra vão surpreender você e podem transformar a sua vida de forma tão profunda quanto transformou a dele. Você vai querer partilhar este livro com todas as pessoas que ama.

Read more »

O pequeno Principe

Escrito e ilustrado por Antoine De Saint-Exupéry — que também é o narrador — O Pequeno Príncipe é uma fábula sobre amizade, solidariedade e desapego.

Este romance, à primeira vista, é um livro infantil, mas é um livro indicado urgentíssimo para "nós adultos”, o qual nos leva a grandes reflexões.

Publicado pela primeira vez em 1943 em Nova York , Estados Unidos e, no ano seguinte na França, é o livro francês mais vendido no mundo — cerca de 80 milhões de exemplares — É também a terceira obra literária mais traduzida no mundo, tendo sido publicada em 160 línguas ou dialetos, incluindo o aranês, o amazigh e o xhosa, uma das 11 línguas oficiais da África do Sul.

A versão brasileira, traduzida por Dom Marcos Barbosa, chegou à livrarias em 1952, e desde então tem vendido mais de 4 milhões de exemplares.

Em Portugal, “O Principezinho” integra o conjunto de obras sugeridas para leitura integral, na disciplina de Língua Portuguesa, no 3º Ciclo do Ensino Básico.

No Japão existe um museu para o personagem principal do livro, um jovem sonhador de cabelos louros e cachecol vermelho.
Le Petit Prince, The Little Prince, El Principito, Der Kleine Prinz - em qualquer uma das 160 línguas em que é publicado, causa encanto.

Esta é a estória de um príncipe que vivia em um pequeno planeta, narrada por um piloto cujo avião cai no deserto de Saara, onde ele encontra um pedacinho de gente inteiramente extraordinário — O Príncipe.
.
Enquanto o piloto se empenhava em consertar seu avião, ouve uma pequena voz lhe pedindo para desenhar uma ovelha, e acaba descobrindo que o pequeno príncipe veio de um planeta tão pequeno que ele podia observar o pôr do sol a qualquer momento que quisesse, tendo apenas que se virar.

A razão pela qual o príncipe queria a ovelha era porque as ovelhas comem pequenas plantas. Ele queria que a ovelha comesse os baobás que eram um grande problema em seu planeta. O narrador diz que os baobás são árvores grandes, mas o príncipe explica que elas, a princípio, são pequenas.
Contudo, o príncipe ficou preocupado, porque ovelhas também comem flores, e o príncipe tinha uma flor muito especial em seu planeta, uma que ele muito amava. A flor, apesar de bela e cheirosa, era boba e exigente.
.
Mesmo que ingenuamente não tivesse medo de tigres, crendo que seus espinhos a protegeriam, ela exigia que o príncipe construísse uma tela para protegê-la do calor. Ela lhe disse para colocá-la debaixo de uma esfera de vidro à noite para protegê-la do frio.
.Apesar de o príncipe amá-la, ele se cansou de ouvir suas palavras e suas exigências, por isso ele deixou o planeta. Antes de chegar à terra, o príncipe visitou muitos planetas.

Um rei vivia no primeiro planeta que ele visitou. O rei ficou feliz em ter um súdito e, não só exigiu obediência, como também tentou fazer com que o príncipe ficasse, mas o príncipe partiu, pensando em como as pessoas adultas são estranhas.
Um homem presunçoso ocupava o segundo planeta. Este homem presunçoso queria que o príncipe o aplaudisse e o saudasse. O príncipe se cansou disso, e quando partiu, estava mais convencido do que nunca de que os adultos eram muito estranhos.

Um bêbado ocupava o terceiro planeta. O príncipe perguntou por que bebia, ao que o bêbado simplesmente respondeu que bebia para "se esquecer da vergonha que sentia por beber".

O quarto planeta era ocupado por um homem de negócios que não fazia outra coisa senão contar estrelas, dizendo que eram todas dele. O príncipe pensou que esse homem era tão estranho quanto os outros.

O quinto planeta era o menor, e era ocupado apenas por um acendedor de lampiões, cujo trabalho era acender a lâmpada solitária da rua. Contudo, o acendedor estava exausto, dizendo que seu trabalho já tinha sido muito melhor.

Ele acendia a luz da rua à noite e a apagava pela manhã, dando-lhe o resto do dia para descansar, e ele podia dormir à noite. Porém o planeta começou a girar mais e mais rápido, o dia durava apenas um minuto, e por isso ele tinha que constantemente acender e apagar a lâmpada. O príncipe sentiu muito ter que deixar este planeta, pois os dias curtos significavam que ele tinha muitos pôr do sol.

O sexto planeta era maior e ocupado por um geógrafo. Mas ele era incapaz de contar ao pequeno príncipe qualquer coisa sobre o seu planeta, porque não era um explorador. Ao invés disso, ele pediu ao príncipe que lhe falasse sobre o seu país. O príncipe disse que ele não era muito interessante, porque era pequeno. O geógrafo aconselhou o pequeno príncipe a visitar a terra.

Quando o príncipe visitou a terra, ele não viu ninguém a princípio. Ele continuou andando e por acaso encontrou um jardim de rosas. Ele ficou muito triste ao perceber que sua flor, que ele achava ser completamente única, era apenas uma rosa comum como aquelas no jardim.

Então ele encontrou a raposa. Ele pediu à raposa para brincar com ele, mas a raposa disse que não podia, pois a raposa não era mansa, o que o príncipe não entendeu. A raposa explicou o que ela queria dizer, e disse ao príncipe que se ele quisesse um amigo, teria que cativá-lo. Então eles criariam um vínculo, e seriam únicos um para o outro.

O príncipe percebeu que sua rosa o tinha cativado. Ele voltou todos os dias para ver a raposa, sentando mais perto cada dia, até que a raposa foi cativada e eles ficaram amigos. Quando o príncipe foi embora, a raposa lhe disse que ele era responsável por sua rosa, porque ele a tinha cativado.

O príncipe descobriu que ele precisava voltar para casa para cuidar de sua rosa. O narrador ficou muito triste, mas o príncipe disse que eles sempre seriam amigos e que toda vez que o narrador olhasse para as estrelas, ele pensaria no príncipe.

Em suas viagens, o príncipe aprendeu o que significa amar alguém. Ele descobre o tanto quanto sua rosa é importante para ele, mesmo que às vezes ela seja difícil. O príncipe sai de toda essa experiência acreditando que vale a pena amar alguém, mesmo que isto algumas vezes traga tristeza.

Saint-Exupéry nos oferece uma história de paz, escrita em tempos de guerra. Um relato das fantasias e sonhos de uma criança, como tantas outras, que questionam com pureza e ingenuidade as coisas mais simples da vida e faz com retornemos à infância e relembremos coisas simples, imperceptíveis, mas importantes, que deixamos de lado quando crescemos.
.

O Pequeno Príncipe nos mostra uma profunda mudança de valores; que nos ensina como muitas vezes nos equivocamos na avaliação das coisas e pessoas que nos rodeiam e como esses julgamentos nos levam à solidão. É um livro infantil escrito para adultos o qual nos leva a grandes reflexões. Um livro para ser lido e relido!
.
..Clique abaixo para visualizar ou download o livro:

Read more »

terça-feira, 15 de outubro de 2013

Os Pecados dos Papas

Os pecados dos papas 
O amplo poder delegado aos papas abria caminho para uma série de ações questionáveis.
Ao longo da Idade Média, a disseminação do cristianismo abriu caminhos para que a Igreja se transformasse na mais importante instituição da época. Ao mesmo tempo, o fato de monopolizarem o acesso ao conhecimento e o poderio econômico alcançado pelo recebimento de bens e terras foram alguns dos pressupostos fundamentais que também explicam esse poder. Com isso, os membros da Igreja tiveram força para interferir em decisões políticas e moldar o comportamento da sociedade feudal.
Em muitas situações, notamos que os integrantes da Igreja tiveram a capacidade de interferir no comportamento das pessoas condenando determinadas práticas e exigindo o cumprimento de outras ações que, de modo geral, deveriam garantir a salvação espiritual do indivíduo. No entanto, vemos que, em diversas situações, a Igreja mergulhou em uma séria crise moral ao não ter esse modo de agir e pensar cumpridos pelos seus próprios representantes.
Por volta do século IX, a Igreja divulgou um documento em que o imperador romano Constantino teria concedido autoridade política para os chefes da Igreja através da chamada “Doação de Constantino”. Por muito tempo, esse documento foi dado como legitimador da interferência papal em diferentes assuntos que rondavam a Europa Feudal. Contudo, diversas investigações feitas sobre a legitimidade desse termo concluíram que o documento se tratava de uma farsa completamente descabida.
Chegando ao ápice da Idade Média, entre os séculos VIII e XII, percebemos que o poder papal já despertava a cobiça de várias autoridades clericais da época. Cada vez que o posto papal ficava vago, os principais bispos e cardeais da Europa entravam em séria disputa pela conquista do cargo. Entre os casos mais graves dessa disputa, destacamos o caso do Bonifácio VII que, em 974, estrangulou o papa Bento VI para assumir a mais importante posição da Igreja.
Mesmo aqueles pecados capitais considerados de menor importância também eram vez ou outra ignorados pelos papas. No ano de 1471, o papa Paulo II morreu depois de degustar sozinho dois melões inteiros. Ainda hoje, suspeitam que o papa glutão tenha sido envenenado. Já o “esquentado” Júlio II tinha o péssimo hábito de resolver as suas diferenças no braço. Certa ocasião – tomado pela mais pura ira – espancou um bando de cardeais que simplesmente se recusara a cavalgar com ele em um dia nevado.
Em seus primórdios, os membros da Igreja poderiam casar e consumar o ato sexual. Contudo, na medida em que a instituição aumentava suas posses, o celibato foi imposto a todos aqueles que adentravam os quadros clericais. Mas o celibato nunca chegou a ser seguido à risca. No século XVI, por exemplo, o papa Alexandre VI também era conhecido pela sua extensa prole de filhos – obtidos com três diferentes mulheres – e pelo seu intenso caso com a bela Giulia Farnese.
A existência desses deslizes cometidos por figuras centrais da Igreja revelam um tempo em que a autoridade clerical exacerbou os limites das regras morais por eles mesmos difundidas. Ao longo do tempo, o aparecimento das religiões protestantes e a diminuição da esfera de interferência da religião da sociedade mudaram tal situação. Atualmente, observamos que diversos membros do clero se interessam na reavaliação de diversas atribuições e exigências ligadas à vida religiosa dos dirigentes católicos.
Por Rainer Sousa
Mestre em História

Fonte: Mundo educação.
Read more »

segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Invenções nada ocidentais

Invenções nada ocidentais 
Muitas invenções que consideramos fruto da ciência ocidental já existiam em outras culturas.
Atualmente, vários estudos antropológicos atestam que o ideal de superioridade pregado no interior da cultura Ocidental não condiz com as análises comparatórias feitas entre os nossos costumes e os costumes de outras civilizações. Contudo, muitos ainda se apegam no fato de que vários intelectuais, cientistas e pensadores do Ocidente foram os grandes responsáveis pela concepção de teorias, máquinas e conceitos que nos garantiria uma posição, no mínimo, singular.

Se essa for a última fagulha que mantém acesa o sentimento de superioridade do homem ocidental, podemos dizer que algumas descobertas históricas também contrariam esse argumento. Diversos pesquisadores da Antiguidade Oriental vêm apontando que outras culturas, muito antes dos ocidentais, tiveram a capacidade de produzir conhecimento muito próximo ao postulado deixado por grandes figuras da Grécia Antiga, da Renascença ou do Iluminismo.

No século XV, o alemão Johannes Gutemberg foi responsável pelo desenvolvimento da tipografia. Por meio dessa descoberta ampliou as possibilidades de divulgação do conhecimento científico da Europa moderna. Contudo, quatro séculos antes, o chinês Pi Sheng desenvolveu um sistema que permitia a impressão de caracteres em uma base de papel. Considerando a enorme complexidade da escrita chinesa, podemos concluir que o desafio do inventor alemão foi bem mais simples.

A geometria, tão importante para o desenvolvimento das ciências exatas, foi amplamente discutida e teorizada entre os sábios filósofos gregos. Entre os mais conhecidos matemáticos dessa época estava Pitágoras, que descobriu o famoso teorema que definiu a relação existente entre os lados do triângulo retângulo. Antes dele, os antigos babilônios também concluíram que no triângulo de 90 graus, a soma dos quadrados dos lados menores era equivalente ao quadrado do lado maior.

Um raio, caindo ou não no mesmo lugar, amedronta muitas pessoas durante uma grande tempestade. Por isso, no século VII – muito antes do cientista norte-americano Benjamin Franklin – os índios anazasi, oriundos do atual estado do Novo México, descobriram a funcionalidade do para-raios. Contudo, ao invés de empinar uma pipa no meio de uma tempestade, estes astutos indígenas perceberam que objetos pontiagudos em lugares elevados poderiam conter a descarga elétrica de um raio.

Na passagem da Idade Média para a Idade Moderna, o desenvolvimento da economia mercantil levou várias nações europeias a ampliarem seus ganhos por meio da descoberta de novas rotas marítimas. Tal desafio só foi possível com a ação dos cartógrafos e astrônomos que conseguiam definir a rota das viagens pelo mar e a localização das terras. Por volta do século XVII, os europeus faziam seu primeiro mapa-múndi, que já fora inventado anteriormente pelos chineses, por volta de 1374.

Através dessas informações curiosas e pouco conhecidas, podemos notar que o ideal de superioridade intelectual da civilização ocidental não possui nenhum tipo de argumentação consistente. Mais importante do que resolver quem descobriu algo, esse tipo de curiosidade científica nos permite olhar com mais interesse e respeito os povos que não partilham valores semelhantes aos nossos.
Por Rainer Sousa 
Mestre em História

Fonte: Mundo Educação.
Read more »

sábado, 12 de outubro de 2013

O que Aconteceria se a Terra parasse de girar ?

O que aconteceria se a Terra parasse de girar? 
Se a Terra parasse de girar, o mais provável é que a vida seria extinta.

A hipotética situação de o planeta parar de girar, ou seja, da Terra parar de realizar o movimento de rotação, é um mistério para os cientistas, que não sabem ao certo, quais seriam as reais conseqüências da situação para os seres vivos. No entanto, uma coisa eles têm certeza: seria uma catástrofe; o mais provável é a vida no planeta seria extinta. 

Nessa situação, o dia passaria a durar um ano, metade dele com luz solar e a outra metade nas trevas. Nesse sentido, duas situações antagônicas poderiam acontecer: o mundo iria se tornar extremamente quente ou entraria em uma era glacial. Na primeira hipótese, isso ocorreria pelo fato de que a evaporação intensa da água dos oceanos do lado dia aumentaria o efeito estufa e a temperatura global, que poderia alcançar níveis exorbitantes. A outra hipótese, de que a Terra poderia entrar em uma era glacial, ocorreria devido à acumulação de neve no lado noite, formando uma camada de gelo tão espessa que não derreteria nem quando voltasse a amanhecer no lado noite. 

Praticamente todos os seres vivos seriam extintos; talvez alguma espécie abissal poderia sobreviver, uma vez que esses seres têm a vida baseada na quimiossíntese. Além disso, no instante em que a Terra parasse de girar, ela sairia de uma velocidade de aproximadamente 900 km/h (em uma latitude de 45°) para zero. Sentindo o efeito da inércia, todas as construções e edificações no planeta cairiam, sem falar nos fortíssimos terremotos que assolariam a Terra. Entretanto, as pessoas não sairiam flutuando pelo espaço, como alguns pensam, já que a gravidade não mudaria em absolutamente nada.
Read more »

quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Redação Nota 10: O que você Precisa saber.

A redação da prova do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) é uma preocupação para muitos candidatos. Os estudantes farão a redação no dia 27 de outubro, segundo dia de prova do Enem. Os professores ouvidos pela reportagem citam a leitura e a prática da escrita como fundamentais para uma boa redação. 
O estudante deve ler jornais e revistas para se atualizar sobre os temas que mobilizam a atenção da sociedade e, assim, ter base para desenvolver bons argumentos na redação. A leitura é também um meio para adquirir vocabulário e evitar a repetição de palavras ao longo do texto.

GUIA DE ESTUDOS

  • Arte UOL
    100 temas essenciais para o Enem
"É fundamental que os alunos façam um levantamento dos assuntos importantes que estiveram presentes nos jornais ao longo do ano para que possam ter uma consciência crítica sobre os assuntos que foram abordados", explica a professora de redação do curso preparatório do Sistema Elite de Ensino, do Rio de Janeiro, Rita Bezerra.
Ler textos com a mesma estrutura do exigido no Enem - que é o argumentativo-dissertativo - para se familiarizar com a estrutura é outra dica. "Essa tipologia pressupõe que o aluno estabeleça uma tese e dois ou três argumentos que fundamentem essa tese", explica Rita Bezerra.
Nessa reta final, com pouco mais de um mês para as provas, é bom intensificar os treinos. Fazer uma média de três redações por semana seria o ideal na avaliação da professora de redação do Curso Progressão Autêntico, do Rio de Janeiro, Talita Aguiar. O interessante, segundo ela, é escolher temas que estiveram em evidência no noticiário ao longo do ano. Fazer as redações anteriores do Enem também é um bom método de treino apontado pelos professores.
O professor de redação do pré-vestibular Alub, em Brasília, Marcelo Freire, chama a atenção dos estudantes para que revisem o noticiário anterior a julho já que a prova do Enem é elaborada com meses de antecedência. "Eles precisam revisar as atualidades de alguns meses atrás. Isso gera uma confusão nos candidatos que pensam que o que está saindo agora no jornal cai na prova", explicou.
A redação do Enem é aplicada no mesmo dia em que as provas de linguagens, códigos e matemática, que somam 90 questões. O candidato tem cinco horas e meia para fazer toda a prova. A recomendação é que se gaste, em média, uma hora com a redação. A professora Rita Bezerra sugere que os estudantes comecem a fazer as provas pela redação para que não cheguem ao momento de escrever o texto já cansados e, também, para o candidato ter mais tranquilidade com a redação garantida.
"Sempre indico que ela seja a primeira prova. O candidato pode deixar para passar a redação a limpo entre a prova de português e a de matemática porque ai ele pode tirar alguma dúvida em relação a grafia de alguma palavra ou concordância pela própria prova", disse Rita Bezerra.
A linguagem no texto merece atenção especial para evitar que a forma usada em redes sociais e conversas informais com amigos seja reproduzida na redação. "É comum perceber a influência da linguagem das redes sociais por meio de palavras coloquiais, gírias. O aluno deve atentar para uma linguagem o mais próximo da formal", diz a professora Talita Aguiar. Ela recomenda evitar palavras repetidas, uso excessivo do "quê" e do gerúndio. A concordância e a coesão do texto com o uso correto dos conectivos é outro item que requer atenção.
Para orientar os candidatos, o Ministério da Educação publicou um guia com dicas sobre a redação. O guia informa que é opcional dar título à redação e que a letra legível é condição para que a prova seja corrigida. Também detalha que na redação é preciso defender uma opinião sobre o tema proposto apoiada em argumentos consistentes e, por fim, elaborar uma proposta de intervenção social para o problema apresentado.
Read more »

terça-feira, 8 de outubro de 2013

Cidade de Deus



Sinopse

Neste seu romance de estréia, Paulo Lins faz um painel das transformações sociais pelas quais passou o conjunto habitacional Cidade de Deus: da pequena criminalidade dos anos 60 à situação de violência generalizada e de domínio do tráfico de drogas dos anos 90. Para redefinir a situação do lugar onde cresceu, Lins usa o termo "neofavela", em oposição à favela antiga, aquela das rodas de samba e da malandragem romântica.
O livro se baseia em fatos reais. Grande parte do material utilizado para escrevê-lo foi coletado durante os oito anos (entre 1986 e 1993) em que o autor trabalhou como assessor de pesquisas antropológicas sobre a criminalidade e as classes populares do Rio de Janeiro.
Cidade de Deus foi saudado como uma das maiores obras da literatura brasileira contemporânea. Um dos principais críticos do país, Roberto Schwarz observou a capacidade do autor de transpor para a literatura uma situação social deteriorada, aliando em sua narrativa a agilidade da ação cinematográfica e o lirismo da poesia. Segundo Schwarz, »o interesse explosivo do assunto, o tamanho da empresa, a sua dificuldade, o ponto de vista interno e diferente, tudo contribuiu para a aventura artística fora do comum. 

Read more »

A Cartomante -Machado de Assis



Sinopse

A Cartomante é um conto que originalmente foi publicado no Rio de Janeiro em 1884 na Gazeta de Notícias. O conto narra a história de um triângulo amoroso entre Camilo, Vilela e Rita. Camilo é casado com Rita, mas não sabe que ela mantém um caso com seu amigo Vilela. Rita pede ajuda de uma cartomante e ela a tranquiliza dizendo que tudo dará certo. No fim das contas Camilo mata Rita e Vilela.

Read more »

Dinheiro: Os Segredos de Quem Tem -Gustavo Cerbasi



Sinopse

O livro Dinheiro, os segredos de quem tem, muda para orientar o maior número possível de leitores acerca das mais diversas armadilhas financeiras do dia-a-dia e, ao mesmo tempo, fornecer sugestões para uma boa gestão de suas finanças no presente que irão tranqüilizá-lo no futuro. Além do formato, a outra novidade é o preço, pois o texto continua na íntegra.

Read more »

Gêmeas (Não se Separa o que a Vida Juntou) -Mônica de Castro


Sinopse

Nova obra de Mônica de Castro, autora de best sellers que trazem romances espíritas, será lançado em maio com selo da Editora Vida & Consciência, publicadora dos livros de Zibia Gasparetto
Gêmeas têm como cenários o interior do Mato Grosso e as cidades do Rio de Janeiro e Brasília. No enredo, duas irmãs gêmeas recém nascidas são vendidas pela mãe e, assim, separadas ao nascer. O pai das crianças, ao descobrir a negociata, é assassinado ao tentar evita-la. A trama, a partir dessas fatalidades, é repleta de situações aparentemente eventuais que vão moldando a vida de mãe e filhas até que o inevitável reencontro acontece.
A história, que começa em meados da década de 80, mostra como a espiritualidade pode interferir em nossa vida terrena e nos ensina que as casualidades, sincronicidades e coincidências nada mais são do que a aplicação das leis cósmicas e perfeitas que Deus criou para nos auxiliar na trajetória da nossa evolução. 
A falta de conhecimento sobre a espiritualidade, no entanto, muitas vezes impede que tenhamos uma visão mais real da vida e do quanto ela é generosa, sempre favorecendo o nosso crescimento. Afinal, a vida colabora com nosso desenvolvimento, mas exige que cada um faça a sua parte.


Read more »

domingo, 6 de outubro de 2013

A História Secreta Da Rede Globo –Daniel Heiz




Sinopse

Trata-se de um livro raro, difícil de se achar em livrarias, mas que está disponível gratuitamente na internet. Apresentada pelo jornalista Daniel Heiz, como tese de mestrado Universidade de Brasília em 1983, ”A História Secreta da Rede Globo” aborda o problema da introdução de tecnologias decomunicação no Brasil. O melhor do livro, porém, é a explicação de como a Globo, que foi construída com capital estrangeiro, chegou ao que é. Com um poder tal, que é capaz de fazer presidentes – desde que eles façam acordos que lhe convém. A Globo , se quiser, pode ainda manipular a Bolsa de Valores, interferir nas ações policiais e em CPIs e ainda fazer bandidos e mocinhos. E é óbvio que suas novelas e certos programas de auditório têm sempre o mesmo objetivo: alienar os jovens e destruir a estrutura familar. [...]

Read more »

Casa Velha -Machado de Assis



Sinopse

Casa Velha é de autoria de Machado de Assis e foi publicado em 1944, depois de sua morte. É um livro que levanta muitas discussões, tanto acerca de seu gênero, se é conto, novela ou romance, como do período em que foi escrito; ele destoa muito dos romances do autor do tempo da publicação do folhetim e apresenta pontos comuns com os considerados da primeira fase, ou seja, os anteriores ao Brás Cubas.
A alegoria política/histórica é apenas uma possível dimensão do significado presente na trama. Casa velha é um drama de família, mas que Machado utilizou com o objetivo claro de refletir realidades sociais, e também políticas, mais amplas – na verdade, os acontecimentos políticos em si parecem ser reproduzidos pelas necessidades e limitações de um certo tipo de sociedade.
A obra é um esboço de Dom Casmurro, pois apresenta, nas suas entrelinhas, questões políticas importantes, disfarçadas por uma história romântica na sua superficialidade. Vários fatores contribuem para dar a essa trama simples uma maior profundidade e ressonância. São caracteristicamente machadianos, pois o leitor desatento poderia interpretá-los erroneamente, ou não se dar conta deles.

Créditos: leialiteratura.blogspot.com

Read more »

Memórias Póstumas de Brás Cubas -Machado de Assis



Sinopse

Com Memórias Póstumas de Brás Cubas, publicado em 1881, Machado de Assis inaugura o realismo nas letras brasileiras. A partir dessa obra ele se revela um arguto observador e analista psicológico dos personagens.
O ritmo da obra é lento, com várias digressões e narrado de maneira irreverente e irônica por um "defunto autor" (e não um "autor defunto", como podem pensar). Brás Cubas, por estar morto, se exime de qualquer compromisso com a sociedade, estando livre para critica-la e revelar as hipocrisias e vaidades das pessoas com quem conviveu.
Brás Cubas vai contando a sua vida e contando os vários episódios que viveu.

(Post antigo, com link e e layout renovado.)

Read more »

A Moreninha -Joaquim Manuel de Macedo



Sinopse

A Moreninha, obra do escritor brasileiro Joaquim Manuel de Macedo (1820-1882), foi publicado em 1844. Esse livro faz parte da fase do romantismo no Brasil, e tem grande sucesso ainda nos dias de hoje. É considerado o primeiro romance tipicamente brasileiro, pois retratou hábitos da juventude burguesa carioca, contemporânea à época de sua publicação.
Teve duas adaptações para o cinema e duas para telenovela.

Read more »

Manual do Xavequeiro -Fabiano Rampazzo



Sinopse

Este livro vai prepará-lo para obter mais sucesso nas suas investidas de paquera. Afinal há sempre uma mulher maravilhosa na sua vida: aquelas eu você quer conhecer ou aquelas com as quais você vive sonhando e que podem aparecer a qualquer momento. Aqui estão reunidas dezenas de situações para possíveis aproximações e dicas inteligentes, bem-humoradas e agradáveis para você se dar bem na balada, na rua, nos shoppings e em muitos outros lugares. Manual do Xavequeiro: o melhor amigo do seu coração

Read more »

Guia Politicamente Incorreto da História do Brasil -Leandro Narloch


Sinopse


Este livro defende que existe um esquema repetido para contar a história do Brasil, onde basta misturar chavões, mudar datas ou nomes. Nesse livro, o jornalista Leandro Narloch prefere adotar uma postura diferente que vai além dos mocinhos e bandidos conhecidos.
Read more »

Hermenêutica Constitucional e Direitos Fundamentais -Gilmar Mendes



Sinopse

Este livro procura mostrar que, à luz dos princípios da moderna doutrina jurídica, a interpretação e a aplicação dos modelos jurídicos, embora distintas, são consideradas atividades simultâneas e correlatas.

Read more »

A Gênese -Allan Kardec



Sinopse

A criação da Humanidade (corpórea e espiritual) e do mundo material sempre foi, desde a Antigüidade, um tema palpitante e polêmico. E, nesta obra, Kardec mostra-nos que a Revelação Espírita lança intensa luz sobre essa grande questão. Dois outros temas interessantes são também analisados: os Milagres e as Profecias - no sentido amplo e, em particular, no Evangelho -, tornando-os compreensíveis e naturais ao nosso entendimento. No capítulo final, o Codificador alerta-nos sobre o difícil período de transição que atravessamos, transmitindo-nos muita esperança e fé.

Read more »

Ubirajara -José de Alencar



Sinopse

"Ubirajara", de José de Alencar, é uma importante composição no conjunto de obras indianistas de José de Alencar e fundamental no conjunto, completando sua intenção de fazer uma obra panorâmica. Mostrando uma terra selvagem, com sua pureza ainda não devastada pela presença do branco invasor, sua personagem principal é um índio brasileiro puro, que ainda não se corrompeu perante a cultura europeia. O romance foi publicado em 1874.

Read more »

O Despertar do Vampiro (Alma e Sangue 1) - Nazarethe Fonseca



Sinopse

Kara Ramos é uma jovem restauradora, determinada e espirituosa, cujo talento acaba chamando a atenção do excêntrico milionário Gustave Rohan, dono de um antigo casarão com fama de mal-assombrado. Audaciosa, Kara aceita o desafio de reformá-lo para realizar um antigo sonho da família. Porem, o que ela jamais poderia imaginar era encontrar adormecida no sótão uma criatura com mais de 300 anos, sedenta de sangue e vingança.

Mas esqueça o semblante sinistro dos velhos vampiros, a capa vermelha esvoaçante no alto de um castelo. Jan Kmam prefere jeans negro e botas surradas. Os cabelos loiros, olhos azuis e rosto perfeito teriam encantado Kara imediatamente, não fosse o susto e a incredulidade do primeiro encontro.

Agora que despertou, Jan Kmam irá ate as ultimas conseqüências para se vingar de seus inimigos. Para tanto, não hesitará em envolver Kara em seu mundo de sombras e sedução.

Read more »

Gabriela, Cravo e Canela - Jorge Amado



Sinopse

O livro  foi concluído em Petrópolis, Rio de Janeiro, no mês de maio de 1958. Sua 1ª edição foi lançada pela Livraria Martins Editora, São Paulo, 1958, com 453 páginas, capa de Clóvis Graciano e ilustrações de Di Cavalcanti.

O romance entre o sírio Nacib e a mulata Gabriela, talvez o personagem feminino mais sedutor criado por Jorge Amado, tem como cenário os anos 20,em plena luta pela modernização material e cultural de Ilhéus, então em franco desenvolvimento graças às exportações de cacau. O eixo da história é a relação delicada e complexa entre as transformações materiais e as idéias morais. Com sua sensualidade inocente, a cozinheira Gabriela não só conquista o coração de Nacib como também seduz um sem-número de homens ilheenses, colocando em xeque a férrea lei local que exigia que a desonra do adultério feminino fosse lavada com sangue.

Escrito em 1958, Gabriela, cravo e canela logo se tornou um sucesso mundial. Na televisão, a história se transformou numa das novelas brasileiras mais aclamadas mundo afora. No cinema, Nacib é vivido por Marcello Mastroianni, e Gabriela, por Sônia Braga.

Read more »

Nos Bastidores Do Reino: A Vida Secreta Na Igreja Universal Do Reino - Mário Justino



Sinopse

Pela primeira vez, um ex-pastor da Igreja Universal do Reino de Deus revela com enorme impacto os segredos e os podres da seita do bispo Edir Macedo, hoje espalhada por quase todo o mundo. A obra caiu como uma bomba sobre a organização de Macedo, que conseguiu na Justiça uma liminar impedindo provisoriamente a circulação do livro, que ficou apenas 22 dias nas livrarias, desde seu lançamento, em novembro de 1995. A editora lutou e conseguiu, na Justiça, a liberação da obra, em que o ex-pastor Mário Justino narra sua amarga experiência com religião, drogas e o submundo do crime, no Brasil e em Nova York. Um livro saudável, recomendado para jovens e que foi adotado como educação para a cidadania por vários professores.


Read more »

Dicas e Estratégias de Estudo para Concursos e Vestibulares - Vinicius F. Alencar



Sinopse

O objetivo deste eBook é indicar (caminho das pedras) aos que desejam ter experiências mais bem sucedidas em concursos. Dessa forma, poderão obter melhores condições financeiras para suprir, com mais abundância, suas necessidades e as de suas famílias, proporcionando-lhes, assim, uma melhor qualidade de vida.

A proposta do autor é formar um grupo de pessoas com (os pés no chão) no que diz respeito a concursos e a outros exames que porventura vierem a prestar.
O conjunto de (dicas) expostas reflete uma situação ideal. Trata-se de comentários extremamente práticos, aprendidos e testados na realidade diária do autor como candidato.

Read more »

Um Sopro de Vida (Pulsações) - Clarice Lispector



Sinopse

O livro é todo escrito em fluxo de consciência, o que me fez lê-lo em um ritmo ditado pela autora e, imediatamente depois, sentir a necessidade/desejo de ler novamente.
Cada frase do livro é um clímax, cada frase do livro é um livro inteiro.
E isso não é um exagero, desafio você a abrir o livro em uma página qualquer e ler uma frase qualquer. Desafio.
Está presente no livro a dualidade Autor x Ângela. Ângela é animal, é corpórea, é descontrolada, é instinto, é não-regras, o Autor tende para o oposto.
Dualidade presente em muitos escritos de Clarice.
Outro ponto frequente em sua escrita e que se encontra no livro é a busca pelo divino (não no sentido cristão), pelo cerne da existência.
Experiência da qual eu me encontro mais perto sempre que a leio.



Read more »

O Futuro da Humanidade: A Saga de Um Pensador - Augusto Cury



Sinopse

Ao entrar na faculdade cheio de sonhos e expectativas, Marco Polo se vê diante de uma realidade dura e fria: a falta de respeito e sensibilidade dos professores em relação aos pacientes com transtornos psíquicos, que são marginalizados e tratados como se não tivessem identidade. Uma história de esperança e de luta contra as injustiças, este livro é a saga de um desbravador de sonhos, de um poeta da vida, de um homem disposto a correr todos os riscos em nome daquilo que ama e acredita.

Read more »
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...